Seja bem-vindo, tchê!

Conheça o NOVO BATERISTA do Cartel da Cevada! 

É com muito prazer e muita alegria que anunciamos o mais novo integrante da banda e que será responsável por segurar as baquetas e as batidas, os ritmos e as viradas da churrasqueira rítmica (ou cozinha, para os mais desavisados) do Cartel da Cevada, Alberto Andrade!

O Tino, como é conhecido pelos chegados, é um velho amigo e um baita parceiro que, além de ser um baterista excepcional, traz uma energia pra cima e uma carga técnica e de influências / referências que certamente nos ajudará a continuar evoluindo como banda.

 

Pedimos pro Tino contar um pouco da trajetória dele no universo da bateria para vocês e o que ele espera ao se juntar com um bando de xucro como nós, confere aí:

Fala gurizada que curte e apoia o Cartel da Cevada, tudo bem com vocês?

Posso dizer que sou apaixonado pela bateria e que tive a sorte de morar na mesma cidade que alguns dos melhores professores do mundo! Meus mestres Argus Montenegro (para sempre na memória), Zé Montenegro e Maurício Weimar, para os quais devo minha eterna gratidão.

Eu tenho gosto musical eclético, com algumas preferências (para o lado pesado da força) mas nenhum preconceito. Meu objetivo agora junto dos guris do Cartel da Cevada é compartilhar idéias e experiências, churrascos e cervejas e grandes momentos fazendo música dentro e fora do palco.

Alguns discos que gravei foram: Uzmelara - Deixa Assim (2001), The Element - Mind Sludge (2007) e Zerodoze - O peso que corrói (2012).

Atualmente, toco nas bandas Absens (Extreme Progressive Metal), Sabbath Cadabra (Black Sabbath Cover), Volts (AC/DC Cover) e dou aulas de bateria na ISBMusic - Instituto Sulbrasileiro de Música - Espero curtir bons momentos com os meus parceiros do Cartel!

Um grande abraço e vamos com tudo!

 

Mudanças na cozinha do Cartel da Cevada 

Tiago "Cabeção" Azevedo não é mais o baterista do Cartel da Cevada. Foram um pouco mais de 3 anos em que tivemos a sorte de dividirmos nossa vida e nossa arte com esta figura única e peculiar, que tem um coração gigantesco e que é um monstro na bateria.

Mas, como já diria aquele velho bêbado lá pelas 3 da madrugada em um boteco qualquer "a vida é um rio cheio de curvas e ramificações e nós estamos à deriva, lutando contra as correntes e nadando com força para onde entendermos que sejam as melhores águas para nós e tentando não se cagar nas calças durante o processo". E neste clima operação golfinho, anunciamos que nosso grande parceiro e irmão, Tiago Azevedo, mais conhecido como Cabeção, não é mais o baterista do  Cartel da Cevada. 
 


 

Neste período em que o Cabeção esteve e evolui conosco, gravamos um E.P., um Disco e um DVD do caralho e inúmeros shows e apresentações em rádios e TVs. Recentemente recebemos 4 indicações ao prêmio mais importante da música do RS e um dos mais importantes do país, dentro do gênero que não é o nosso, o "Pop; Tendo em vista que o Prêmio Açorianos de Música não tem a categoria rock / metal, nos sentimos ainda mais lisonjeados por figurar entre os artistas do universo do samba rock, pop rock, pop acústico e funk, engrandecendo e enaltecendo nosso trabalho. 

O Cabeção fez parte da construção deste Cartel da Cevada que vocês conhecem hoje, e fará também para sempre parte da nossa família. Desejamos para ele sucesso em todas as suas empreitadas e que nunca falta cerveja gelada, uma carne mal passada e um fino pra espantar a ressaca.

Obrigado por tudo e boa sorte, Cabeção!

 

 

Em breve anunciaremos quem assumirá as baquetas do Cartel da Cevada.

 

 

Igor Assunção indicado como o melhor compositor e intérprete do RS 

Igor Assunção, cantor e guitarrista do Cartel da Cevada, foi indicado ao Prêmio Açorianos de Música nas categorias Melhor Compositor e Melhor Intérprete pelo trabalho realizado no disco "Cartélico Vol.1 - Fronteira, Trago e Querência".

  Foto por Marcelo Schimidt 

Seu contato com a música se deu cedo através de seu avô, que arranhava milongas naquele que posteriormente seria seu primeiro instrumento, o violão. O compositor, cantor e multi instrumentista, natural de Bagé, RS, bebe em diversas fontes para expandir suas referências sem medo de arriscar com combinações improváveis, sejam de harmonias ou de conceitos. No que diz respeito ao rock n' roll e ao heavy metal, suas maiores influências são AC/DC, Led Zeppelin, Black Sabbath, Savatage, Kiss, Dream Theater, Iron Maiden entre tantos outros dentro e fora do estilo.   

O Cartel se enche de orgulho e fica na torcida para que o nosso canário levante o caneco, entorne o caneco, entre no caneco e comemore muito a indicação e quem sabe também seu primeiro Açorianos!  

A cerimônia de premiação será no dia 20/03, no Teatro Renascença, e a entrada é franca.

Nando Rosa é indicado como Melhor Instumentista do RS 

Fernando Rosa, guitarrista do Cartel da Cevada, foi indicado ao Prêmio Açorianos de Música na categoria melhor instrumentista pelo trabalho realizado no disco Cartélico Vol.1 - Fronteira, Trago e Querência

 

 

Ao lado dos músicos Lucianos Leães, Lucioano Granja, Carlinhos Weiss e Vaney Bertotto, Nando Rosa, 35 anos, que tem nos guitarristas Tommy Iommi e Angus Young suas maiores influências é indicado pela primeira vez ao premio que é considerado o mais importante da música e da cultura gaúcha.

O Cartel se enche de orgulho e fica na torcida para que o nosso guitarrista levante o caneco, entorne o caneco e comemore muito a indicação e quem sabe também seu primeiro Açorianos!

 

Cartel da Cevada: único artista a ser indicado em todas as categorias para o prêmio mais importante da música do Rio Grande do Sul! 

A banda Cartel da Cevada, que recentemente gravou seu primeiro DvD Ao Vivo no Teatro Renascença em Porto Alegre (lançamento previsto ainda para este ano), foi indicada ao Prêmio Açorianos de Música e concorre, com seu disco conceitual "Cartélico Vol.1 - Fronteira, Trago e Querência", nas categorias de Melhor Compositor e Melhor Interprete com Igor Assunção, Melhor Instrumentista com Nando Rosa e Melhor Disco do Ano!  

Com um pé no metal e o outro na doidera, o Cartel mistura elementos do rock setentista com a tradição gaúcha de contar causos e contos fantásticos. Absurdos e embriagados, sejam de cerveja e cachaça, sejam de psilocibina ou fumaça, o show do quarteto sempre é acompanhado pelo Diabo em pessoal e é garantia de algumas horas de rock e muita diversão. 

Com 2 discos lançados o grupo acaba de gravar ao vivo um DvD no Teatro Renascença, em Porto Alegre. Já realizou e produziu inúmeros shows e participou de diversos festivais entre eles o Cosquin Rock (Córdoba, Agentina), WatchuBaby (Marau, RS), Três Barras (Santa Maria), Rock na Praça (Esteio, RS), Matanza Fest (Porto Alegre), Na Mira do Rock (Frederico Westphallen, RS) Domingo no Parque (Araújo Vianna, Porto Alegre, RS), Rock n' Bira (Bar Opinião, Porto Alegre, RS), Revirada Festival (São Francisco do Sul, SC) entre outros. 

Já dividiu o palco com Bicho da Seda, Marcelo Nova, Pata de Elefante, Tequila Baby, Rosa Tattoada, Hibria, Matanza, Ugly Kid Joe, Acústicos e Valvulados, ZeroDoze, Crucified Barbara, No Te vá gustar, Charly Garcia, CJ Ramone, Las Pelotas, Babasonicos, Nonpalidece, Alma Fuerte, Logos, Horca entre tantos outros parceiros. 

Escute agora gratuitamente um dos melhores discos de rock 2017!

 

Graphic Novel, HQ ou ZINE? 

Em qual categoria tu acha que a nossa revista ilustrada que conta a "Origem do Diabo" em Cartélico Vol.1 deveria se encaixar? Dá uma mão pra gente aí!

 

 

Já ouvimos falar que o Cartélico Vol.1 além de ser "Um grande lançamento do rock/metal nacional... e também que ele é "Aquele álbum que tu escuta e depois diz: “Tenho orgulho de ser gaúcho!” além de outras coisas que nos enchem de orgulho.  Um disco conceitual épico, ópera rock bagual e por aí vai...

Mas a gente queria ir além, transmutamos a história para papel e tinta e revelamos a origem embrionária (literalmente) do nosso personagem principal. Tudo isso através do talento do Rafael Corrêa, nosso irmão de coração, e da mente conturbada do nosso canário com muita ação e suspense no melhor estilo Tarantino dos Pampas.

E daí já vimos este material entrar em tudo que é categoria. Na nossa ignorância chamamos de Zine pelo material e maneira como ele foi impresso. Teve gente que chamou de Graphic Novel, outros chamaram de Hq ou História em Quadrinho. Mas e tu, curte HQs, Zines e Graphic Novels? Em qual prateleira tu colocaria esta obra da lenda pampeana do Diabo é da Fronteira e o Cartélico?

Deixa nos comentários a tua opinião e ajuda a gente a desvendar este mistério da categorização.

 

Se tu ainda não leu esta história BAIXE GRATUITAMENTE AQUI!

 

 

ENTREGA DAS RECOMPENSAS - Vaquinha DvD!  

2018 começou fumando com os trabalhos de edição e finalizações de áudio e vídeos do DvD gravado Ao Vivo no Teatro Renascença e com as ENTREGAS DAS RECOMPENSAS da vaquinha da gravação ao vivo!

 

Se tu participou da nossa vaquinha comprando camisetas ou DVDs, presta atenção!

As camisetas estão prontas e para combinarmos a entrega contigo precisamos que tu adicione os emails carteldacevada@gmail.com e contato@carteldacevada.org na tua lista de contatos para evitar que nossa comunicação acabe caindo no spam. Se tu não adicionar nossos emails eles vão continuar caindo na caixa de spam e vamos demorar mais para conseguir te entregar as peitas!

 

Então adiciona os bebuns aí na tua lista de contatos que estamos te mandando email para combinarmos a entrega das camisetas!  |,,|

 

 

 

 

 

 

2017 de muito rock n' roll e 2018 começando a todo o vapor! 

2017 foi um ano incrível para nós e acabou como começou; muito rock n' roll, heavy metal, cerveja e fumaça!

Fomos convidados para participar do Festival reVirada de Ano Novo em São Francisco do Sul, na bela e Santa Catarina. O sítio que recebeu o festival de rock fica próximo a Joinville e foi demais! Aproveitamos para deixar aqui nosso agradecimento a todos os envolvidos com o festival pelo profissionalismo e carinho com as bandas e com o público. Aquele quebra costela também pra gurizada que curtiu, bateu cabeça, riu, tirou selfie com o Diabo e principalmente para vocês que se conectaram com a gente e agora nos segue nas redes sociais ou nos spotify da vida e ainda compraram CDs e camisetas para nos apoiar!

Agora, o cara que foi campeão nesta trip de 1400km foi nosso brother Lucas Rosa. Ele vestiu pilcha e chifres para dar vida ao nosso Diabo da Fronteira devido a um acidente de motocicleta sofrido por nosso demonho, Santto Nerva (mas fiquem calmos que ele tá bem, se quebrou um pouquinho mas o guri é um touro!) e mandou bem em sua primeira aparição como capeta! Tem estes e outros momentos, registrados pelo Coletivo Metranca aí embaixo.


E 2018 já chegou fritando a gurizada de trabalho com as edições e finalizações do "DvD" gravado Ao Vivo no Teatro Renascença e com as ENTREGAS DAS RECOMPENSAS da vaquinha da gravação ao vivo!
 

Cartélico Vol.1 - Rock, Cerveja, Churrasco e Amigos! 

Que noite, que festa, que momento para se guardar para sempre na memória e no coração!

Na memória nem tanto porque o povo do Cartel gosta de entornar um suquinho de cevada mas tá louco tchê, foi muito emocionante! 
Ver um plano mirabolante destes sair do papel, de forma
totalmente independente e financiado diretamente pelos nossos fãs e amigos do início ao fim, não tem explicação.

 

Essa história começou a muito tempo atrás, numa reunião ou ensaio do Cartel da Cevada, onde, entre uma música e outra, comentamos: "Bah, um dia, a gente precisa pegar a história que começamos a contar na "Barbada" e fazer um álbum conceitual, contando uma história ao longo das músicas, cheio de personagens, com vários sons diferentes e tal". Uma ideia bem doida - doidera é o que mais sai num ensaio do Cartel. Mas no contexto de vida de uma banda, essas ideias malucas não morrem: ficam em algum canto, hibernando, esperando um momento certo para atingir uma massa crítica, sair da caixa e ganhar vida. 

 

Anos se passaram na história do Cartel e, em 2016, com o apoio dos nossos fãs, amigos, parceiros e da Secretaria de Cultura de Porto Alegre, essa ideia maluca se transformou em realidade e foi batizada pelo capeta de Cartélico Vol.1: Fronteira, Trago e Querência". Com um álbum conceitual, a gente conseguiu despertar um sentimento de diversão nas pessoas que parece um pouco esquecida, que é a sensação de ver uma boa história sendo contada - algo muito massa, que a velocidade da vida de hoje em dia parece fazer esquecer... 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 2017 nos pareceu lógico querer mostrar musicalmente e visualmente toda essa história da melhor maneira possível, como a gente imaginou em tantas e tantas horas. Nada melhor do que apresentar isso num dos melhores teatros da cidade, mais uma vez confirmando que rock também é cultura sim. E nada melhor MESMO do que fazer isso tudo se tornar real novamente com o apoio de quem gosta do nosso trabalho, e acredita que música é feita para se divertir, viajar, emocionar, curtir e passar bons momentos. 

 

 

 

 

 

 

 

No dia 30 de novembro de 2017 a história do #rockbagual ganhou um capítulo antológico, o ponto alto de uma trajetória super bacana construída com o amor dos fãs e amigos, dos músicos convidados, da Secretaria de Cultura de Porto Alegre, dos fornecedores e parceiros que estiveram conosco colocando um baita evento de pé que acima de tudo foi uma celebração da boa música, da amizade e da diversão. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Muita coisa pode ser feita por uma banda de rock independente, com esforço, suor e alegria. Ao mesmo tempo, nunca foi tão importante a participação ativa de quem acredita. Mesmo com tanta coisa errada por aí, que época legal onde a gente pôde ver tudo isso acontecer.

Em especial gostaríamos de agradecer nossas famílias, mães, pais, esposas namoradas irmãs e irmãos de sangue e de luta, de música, de rock n' roll e de alma. Nossos velhos e novos amigos, que de alguma maneira colocam sua energia para perpetuar o espírito do Cartel da Cevada.  

Mesmo correndo o risco de sermos injustos por acabar esquecendo de alguém, precisamos destacar algumas pessoas que foram fundamental nesta produção. Estas pessoas estão, estavam e sempre estarão ligadas ao cartel da cevada por amor, carinho e amizade.  

- Vitor Petroski, maestro da live mix, obrigado pela monstruosidade sonora a qual todos presenciamos  

- Gilberto Six e Taylor da TL Iluminação, luz e ação, clima e ambientação, obrigado por iluminar nossa noite  

- Felipe Piantá, mestre de cerimônias, shaman, pajé, curandeiro e estrelado  

- Gabriel Siqueira, Felipe Paedo, Christ Oliveira, Leo James, cavalos marinhos e anjos da guarda  

- Rodrigo Velasco e Studio 441 pela sonzera de guitarras que testemunhamos, não teria sido possível sem vocês  

- Michelito, Vanessa, Lucas e Helena, os aventureiros do bairro com copos de ceva proibidos   

- Max e Fúd Gastronomia e Leonardo e Vidal pelos shoripans e pela fumaça  

Rafael e Júlio da Diefen Bros pelo liquido benzo do capeta, sagrado do rock n' roll, pelas deliciosas cervejas  

- Thais Kapp e Julia Assef por serem coração e voz desta e de tantas outras aventuras  

- Rafael Porto, Luciano Burger e Agatha Marques, pelo trabalho fenomenal com as animações, ilustrações e artes  

- Eduardo Polidori, nosso contador de histórias projetadas e personal alto astral de todo mundo  

- Jo Narvaez e Lucas Azumbuja,  pela disponibilidade de carinho e parceria e por influenciar diretamente nossa atmosfera campeira e bagual   

- Júlio Souza e Alexandre Birck, por estarem conosco e registrarem nosso grande momento  

- Liny Oliveira e Marcelo Schimitd, por serem nossos olhos e corações preparados para eternizar momentos que não podem ser esquecidos  

- Aos funcionários da Secretaria de Cultura de Porto Alegre, Coordenadoria de Música, Estúdio Geraldo Flach e todas as pessoas da equipe técnica do Teatro Renascença  

- Cristiano Wortmann, Felipe "Galo Mistyco" Freddo, Izmália Ibias, Richard Zimmer, Rodrigo Zielmann e Carlinhos Carneiro, pela parceria eterna e honra de dividir o palco com vocês  

E principalmente tu, que apoio as vaquinhas, comprou ingresso, compartilhou, curtiu e espalhou nosso som e nosso espírito rockeiro bagual embriagado por tudo quanto é pago. TU que bateu cabeça, invadiu o palco e gritou alto pra caralho, Tu é foda!!!!


 

 

 

 

 

 

De coração, o nosso MUITO OBRIGADO!  

Rock, Cerveja e Choripan! 

No dia 30/11 a partir das 18h vai rolar muita cerveja artesanal e choripan! Aquele clima happy hour / aqueces pra curtir o show mais foda da nossa história naquele brilho!

Com o apoio da Cervejaria Diefen Bros e da Fúd Gastronomia Inusitada vai rolar um comes e bebes de responsa nas horas que antecedem o nosso show de lançamento e gravação do nosso primeiro material ao vivo pra todo mundo ficar numa nice e curtir o show ainda mais.

Esse momento vai ser muito massa também pra gente poder conversar com nossos amigos antes do show mais importante da nossa trajetória e, quem sabe assim (com fumaça, assado e cerveja da buena) a gente consegue diminuir a tensão e ansiedade que gela nosso bucho. É importante lembrar que os preços serão justos e que os valores arrecadados vão nos ajudar diretamente a financiar os custos deste projeto.

Então te programa pra chegar cedinho, forrar o estômago, tomar cervejas de alta qualidade e se embriagar junto conosco para curtir este rock n' roll bagual! O serviço completo do show tu confere aqui, e aqui tem as informações sobre ingresso.

 

Faça parte desta noite com a gente, faça parte do Cartel da Cevada e #AprecieSemModeração \m/

Seja o primeiro a saber das novidades do Cartel!!

'ENQUANTO A CEVA NÃO GELA"
Com participações de Izmália Ibias e Jacques Maciel (Rosa Tattooada)

O Diabo é da Fronteira

Briga de faca e tiroteio com o Capeta!

 

Elas por Elas

Escute no Spotify