2019 tinha tudo para ser um ano fudido. E foi!  - Pt.1



Um cara na rua me parou perguntando se eu era do Cartel, que tinha nos visto no Gigantinho e que se sentiu honrado e representado por nós \,,/ !



Teve muita energia negativa rolando, muita dicotomia e falta de empatia. Parecia que cada desafio pesava uma tonelada pra se realizar e que a merda imperaria o tempo todo. Mas o ano se desenrolou e muitas coisas boas aconteceram também! 

Teve muito amor, amizade, cerveja e rock n' roll envolvidos em mais esta volta que completamos ao redor do sol. E pensando nestes altos e baixos e inconstâncias comuns para todos e resolvemos dividir com vocês, que nos acompanham e nos apoiam, momentos positivos e negativos que rolaram na nossa caminhada como banda e como pessoas por este 2019. 

Como rolou várias histórias, vamos dividir em “capítulos", pra não ficar muito pé no saco pra ler. 

O primeiro depoimento é do nosso baixista Leo Bacchi: 

 

Coisas muito foda(s) que aconteceu(ram) em 2019 (Leonardo Bacchi) 

BOAS 

* Cartel no Gigantinho (óbvio haha) mas falando sério, foi uma energia foda demais, aqueles 32 minutos no palco e todos as horas e dias se preparando praquilo e fazer a linguiça cantar com meio Gigantinho já cheio antes das 18h numa terça-feira foi uma alegria e uma realização enorme, de contar pros netos mesmo. Melhor dia do ano pra mim facilmente. 

 

* The Wall 40 anos 

Segundo melhor dia do ano haha. Deu uma trabalheira do cacete, saiu uns 95% em cima (bagulho ambicioso pra car%$#o), um orgulho da p%$#a de ser atração principal no Opinião, um local tão emblemático da vida do cara e da cena musical gaúcha e porto alegrense, bem como último show da Abstratti; ter uma credencial da Perfect $ense no meio daquele monte de outras credenciais de outros shows que trabalhei é muito massa. Só pela do Cartel daqui a um tempo \,,/  

Dar entrevista pra rádio (de novo hehe) e pra RBS, uma sensação de reconhecimento do trampo próxima das noites do Açorianos, do DVD, do River Rock, e daquela tarde que um cara na rua me parou perguntando se eu era do Cartel, que tinha nos visto no Gigantinho e que se sentiu honrado e representado por nós \,,/ ! 

* Conheci a Arena Corinthians finalmente (= 

Teve mais, mas essas 3 coisas certamente fizeram o ano valer a pena e mais do que isso, vou lembrar pro resto da vida :D 


MERDAS 

* Tive minha primeira crise de ansiedade e isso foi bem ruim =( 

* Fui tratado pior que cachorro por um superior no trabalho recentemente  

* Ano de grande decepção com as pessoas por causa dessa m%$#a de política grenal, gente que eu amo e que não é capaz de assumir o óbvio 

Fora a cri$e, né HAHA, poucas festas, pouco churrasco e pouca cerveja senão as contas não fecham =/  

...acho que é isso, minha gente. Algumas coisas tem como salvar, outras só o Diabo hehe na causa, mas fé que 2020 vai ser melhor nas partes boas e nas ruins também  ?????? 


Queremos conhecer algumas histórias de vocês também! 

Conta pra gente alguma coisa foda (de bom) que rolou neste ano pra dividir as tuas conquistas conosco e se quiser contar também alguma coisa foda (ruim) que aconteceu ou está acontecendo pra tirar do peito ou então pra nos contar como tu esta fazendo para superar esta barra (e também para saber como podemos ajudar), ficaremos felizes em dividir este peso contigo. (só não adianta vir com boleto que desses a gente já tá lotado) 

Queremos celebrar estas festas de final de ano nos colocando à disposição para encararmos juntos com vocês este 2020 que está pra nascer. Certamente será um ano complicado de muito trabalho e suor mas também muita alegria, parceria empatia, paixão, tesão, cerveja e muito rock n' roll! 

Que tenhamos muitos sonhos molhados para sonhar e muita energia para realizar! 

Um feliz natal e um excelente 2020! 
Um canecaço trincando de gelado do Cartel da Cevada! 


PS: próximo post com histórias do Diabo Lucas Rosa e do nosso vocalista Igor Assunção
 

Leave a comment

Add comment