MÁSCARA PARA QUÊ? 

É pra proteger mesmo ou simplesmente virou um acessório protocolar?  



- E aí vivente, tá de máscara? Quantas tu já tem? Lava sempre que usa, ou só carrega uma no bolso pra entrar no supermercado?? 

Recentemente o Cartel da Cevada lançou as suas máscaras protetoras baguais (que tu pode adquirir aqui), pra galera se proteger e pra entrar uns pilas e manter a banda na ativa, nem que seja nesse mundo virtual. Fomos atrás de um produto de qualidade, que não só ficasse bonita, mas que realmente protegesse, afinal são nossos amigos, parentes e fãs que vão usar né? 

Mas isso tem me feito pensar e observar a galera na rua e pensar, pra que eles estão usando as máscaras? É pra proteger mesmo ou simplesmente virou um acessório protocolar?  

Vejo que boa parte da população realmente está usando, ao contrário de alguns desembargadores por aí, mas o COMO estão usando é que me preocupa. Pendurada na orelha ou no queixo, carregando no bolso até a porta do mercado, da farmácia ou do trabalho.

Pra mim parece que a máscara virou aquela camiseta que o cara leva pra beira da praia só pra poder entrar no comércio na volta pra casa, sabe? É só pra fingir que tá vestido, pode estar molhado e de sunga na parte de baixo, mas tem que enfiar uma camiseta. 

Nesse fim de semana a praça aqui do lado de casa tava cheia, adultos nos bancos, todos de máscara, mas dando aquela baixadinha pra tomar um mate (nem vou entrar no detalhe do mate compartilhado também né, pelamor!), e a criançada jogando bola na quadra, todos sem máscara. “Ah, mas criança não é grupo de risco”, daí o piá assintomático, passa pro outro amiguinho, que na segunda feira vai ficar na casa da vó, porque os pais que não aguentam mais o home office, tem que dar uma passadinha no escritório e tá feita a merda! Ou tô louco? 

A máscara, pra boa parte da população parece ter virado isso, a desculpa perfeita pra poder encher as ruas, calçadas, comércios. Não importa o cuidado que tu tem com ela, se mete a mão por cima, por baixo, coça o nariz, baixa pra falar no celular, pra tomar uma latinha de ceva. Não importa também se ela funciona, o que importa é que “tô de máscara, então posso ir onde eu quiser”, tem gente com uns paninho quase transparente que não tapam nem o nariz, reutilizam o que deveria ser descartável (e não falo aqui de quem não tem condições de ter uma máscara de qualidade, pois isso já abre uma outra discussão), colocam a máscara pra não serem julgados pelos outros, um politicamente correto da morte eu diria, só protocolo. Será isso o “novo normal”? 

Bom galera, reflexões de um diabo em quarentena. Sei que parece coisa minha tudo isso, mas juro que não é, esse diabão aqui gosta de corromper almas saudáveis, no bar, regado a cerveja, rock e baixaria. Caos e diversão! Não tô nem fazendo esforço, a galera faz a mão de se sabotar sozinha... tô ficando obsoleto, hahahah!! 

Então é isso, usem máscara (direito!), apoiem as bandas que vocês curtem da maneira que puderem e deixem um comentário aí embaixo pra gente saber o que estão achando disso tudo! 

Um quebra costela virtual do Diabo!

Leave a comment

Add comment