Contos Cartélicos: E O DIABO CHOROU

E O DIABO CHOROU

Era uma vez, um belo dia no inferno. Enquanto os chicotes estalavam em nossas costas, entreouvimos o carrasco-mestre vociferando sobre uma lenda, que aparentemente não o deixava nada feliz. Entre os choros e lamentos, entre uma chicotada e outra, conseguimos compreender suas lamúrias - alguém havia mentido tão bem, que o Diabo o mandou de volta pra cima!  

Foi um alvoroço. Veladamente, é claro. Sussurros entre os gritos davam conta de que o feito era possível, e poderia ser alcançado. Se até mesmo vis pecadores condenados à eterna danação podem sonhar, afinal de contas, por que eu não poderia também? Preciso aproveitar essa oportunidade! 

É difícil pensar em um lugar desses. É quente demais, maldito demais, e não há sossego. Mas sinto que posso vencer esse jogo. Se tudo o que estou pensando acontecer junto… Sei que pode soar um pouco estranho, mas não preciso ser genial, apenas astuto. A lei diz que apenas a morte após a morte - que pra quem não sabe, não é nem de perto tão fácil como a primeira - pode liberar-nos do sofrimento. E quantos já não tentaram e miseravelmente falharam? Mas sinto que posso ser aquele que irá fazer o Diabo chorar! 

O tempo aqui passa de um jeito muito diferente. Não se contam as horas, mas os gritos. Mas não é qualquer gritinho de dor, não. Apenas aqueles realmente desesperados, que começam com todo o fôlego mas terminam numa mistura sôfrega e tremida de choro e gemido, aqueles que arrepiam até a alma. Apenas após seiscentos e poucos desses - é difícil contar exatamente - o turno dos carrascos se encerra, apenas para que outro tome o seu lugar e tudo recomece. Só quem fica um turno inteiro sem exprimir nenhum som de dor sai deste mar vermelho e marrom no qual me encontro, mas jamais vi acontecer, só ouvi falar. Pra onde vão, não se sabe. Mas os boatos é de que não é melhor do que aqui. Só temos uma forma de ter alguma folga, que é quando alguém se encoraja e pede para ter com o demônio em pessoa. Então o carrasco responsável pela punição daquele grupo é obrigado a parar e encaminhar o infeliz ao trono vermelho, e os remanescentes podiam, durante o tempo que a audiência levasse, respirar por breves instantes. 

Eu sentia que minha hora estava se aproximando, pois minha sanidade me abandonava pouco a pouco. Sentia que não tinha muito mais tempo pra tentar, que deveria me candidatar. Sei que preciso ser certeiro - uma única chance, ou queimar para sempre. 

Então fui levado à sua presença, e jamais imaginaria o que lá encontraria. Uma verdadeira tribuna cheia de parlamentares chefiados por Edir Macedo, com um elevador de mão dupla atrás deles direto pro Congresso! Fiquei completamente embasbacado (apesar de não muito surpreso, afinal de contas), mas me obriguei a focar no chefão da p%#$a toda. Do topo de seu trono de chamas, seus olhos eram terríveis. Respirei fundo, observado por meu carrasco, uma dúzia de árbitros e dirigentes de futebol aposentados, e comecei a contar-lhe sobre minha dor, a vida que tinha levado. Ele sorriu e a gargalhada veio, antecipando meu fracasso e danação eterna. Só que eu vi, de relance, atrás do trono, uma placa de “Procurado” com um sujeito parecido com o do trono, só que com uma bandeira do RS em volta do pescoço, estranhamente com uma expressão sacana, mas ao mesmo tempo camarada. Entendi que aquele tal de Diabo da Fronteira que se falava quando eu estava na Terra era um sujeito gente boa, afinal de contas, que tinha largado aquela patifaria de trocas de favores excusos com gente realmente criminosa e sem caráter pra curtir a vida no sul do Brasil, deixando um cara mal-humorado e sem graça no lugar. Tive um vislumbre, e não tive dúvidas: 

  - ENTENDI O QUE TU QUER COM A GENTE: CARNE BOA É CARNE TORRADA, NÉ? SEMPRE AMEI CARNE MUITO PASSADA, MAS EU TORREI TODOS OS CHURRASCOS QUE ASSEI NA VIDA. SERVIA VAZIO PRETO QUE NEM CARVÃO, MAMINHA SECA E DURA QUE NEM TIJOLO, PORQUE É A MELHOR COISA QUE EXISTE! - tasquei-lhe a plenos pulmões. 

Os presentes ficaram horrorizados. Até o Pedágio (apelido do Edir) deu um tapa na própria testa em reprovação. Metade da tribuna caiu de costas, uma meia dúzia de dirigentes chegou até a ter ânsia de vômito. Olhei pra cima e vi o chifrudo com uma expressão de desconfiança, olhos fixos em mim, tremendo a fronte e as mandíbulas se apertavam de raiva. Emendei de sopetão: 

- E NO FUTEBOLZINHO DA GURIZADA EU SÓ COBRAVA ESCANTEIO CURTO !!! 

Daí não teve jeito. Os juiz tudo puxando cartão vermelho, gritaria tomou conta, e vi a sombra do meu carrasco levantando o chicote. Me encolhi, mas, no meio daquele alvoroço, senti pingos, e ousei olhar pra cima. O canho não se aguentou. Os pingos eram lágrimas do bicho. As nuvens escuras e espirais então se abriram, o coisa-ruim me pegou pelo colarinho e esbravejou na minha cara: 

- TU NUNCA MAIS ME PÕE OS PÉS AQUI, Ô IMUNDÍCIA! - e com lágrimas brotando daqueles tenebrosos olhos de fogo, me deu uma bicuda em direção ao céu. - QUEM SABE LÁ ELES TENHAM LUGAR PRA UM HEREGE QUE NEM TU. AQUI NÃO VAI ROLAR. TUDO TEM LIMITE !! - completou, enquanto eu voava. 

O Diabo chorou, e de lá me escapei. Mas pensando bem, acho que merecia mesmo era queimar depois do que eu falei. Que os deuses do churrasco me perdoem! 


Ilustração por Teoft - https://www.deviantart.com/teoft/art/Crybaby-724736314

 

Conto Cartélico baseado na música “The Devil Cried” do disco “The Dio Years” do Black Sabbath (2007)
por Leonardo Bacchi 

Setembro 2020 

 

7 comments

  • Lucas Rosa
    Lucas Rosa
    Mas que obra! Hahahaha!! Ps.: Escanteio curto merece 2 eternidades de sofrimento, sifuder!

    Mas que obra! Hahahaha!!
    Ps.: Escanteio curto merece 2 eternidades de sofrimento, sifuder!

  • Daniel Gruber
    Daniel Gruber Ivoti
    Vazio torrado, essa foi pesada. Conto de horror. Adorei.

    Vazio torrado, essa foi pesada. Conto de horror. Adorei.

  • Henrique Scholz
    Henrique Scholz Lisboa - PT
    😂 😂 😂 😂 pqp

    😂 😂 😂 😂 pqp

  • Murilo Bittencourt
    Murilo Bittencourt Porto Alegre
    Já sei o que falar quando me mandarem pra lá.

    Já sei o que falar quando me mandarem pra lá.

  • Tiago Fuelber
    Tiago Fuelber São Hell
    Curti!! Quando eu jogo bola eu não volto pra marcar, vou tentar esse álibi.

    Curti!!
    Quando eu jogo bola eu não volto pra marcar, vou tentar esse álibi.

  • Romy Corrêa
    Romy Corrêa Porto Alegre - RS
    Te puxaste. 🤘🏽

    Te puxaste. 🤘🏽

  • Deco Sampaio
    Deco Sampaio Maringá
    Edir Macedo encaixou perfeito. Kkkkkk Divertido, bom de ler.

    Edir Macedo encaixou perfeito. Kkkkkk Divertido, bom de ler.

Add comment