Vem aí: Cartélico Vol.1!

Tem gente explodindo de felicidade conosco, uma gurizada enlouquecida por que vem aí outro disco do Cartel da Cevada, teve gente que deu R$10, teve quem deu R$300, e teve bagual que doou duas vezes ou mais e teve ainda quem, não podendo doar, compartilhou, curtir, torceu, ajudou como pode e no final todo nós conseguimos! 



Ilustração: Rafael Correa

Lançaremos todos juntos, alguns da China, outros da República Tcheca, Argentina, Estados Unidos, Inglaterra, Uruguai, Brasil e claro do nosso querido Rio Grande do Sul, nosso novo disco, Cartélico Vol1 - Fronteira, Trago & Querência - uma história obviamente absurda, alcoólica, lisérgica e esfumaçada mas cheia de evolução, descobertas e descobrimentos e claro, milhões de toneladas de talento e boas energias de tanta gente foda que nos encheu de honra e orgulho por terem participado da nossa humilde e pirada criação. 

Foram 2 meses, 60 dias... não, peraí, foram bem mais! 
Essa história estava incubada a um baita tempo, desde quando a formação ainda contava com Richard Zimmer e Samuel Sbaraini na churrasqueira ritmica, depois disso passou por um processo de hibernação até conseguir juntar o time responsável por todo o tijolaço e bobagem que está por vir, que nas gravações foram Fernando Rosa nas Guitarras, Rodrigo Zeilmann no Baixo, Tiago Azevedo na Bateria, Santto Nerva nas declamações e "mortas", Felipe "Galo Mystisco" Freddo nas Gaitas e Igor Assunção, guitarras e vocais e só então, após aprovarmos projeto com a Secretaria de Cultura de Porto Alegre, conseguimos registrar nossa Ópera Rock Bagual (devaneio forte) com as participações de Neto Fagundes, Duda Calvin, Cristiano Wortmann, Carlos Carneiro, Izmália Ibias, Jacques Maciel, Leandro Pelotas Nunes, Iuri Sanson, Luciano Leães, Richard Zimmer, Leo Bacchi e Davi Pacote. (cataploft! como diria o Veríssimo) 

Claro que não podemos esquecer do processo de composição das músicas e pre-produção de muito suor, muita cerveja boa, carne, fumaça e mais e mais suor, trabalho e busca de conhecimento que vieram antes do momento X mas vocês pegaram a idéia né?  

foto:Fábio Alt

Daí depois de tudo isso com tudo gravado precisávamos do apoio dos nossos fãs, amigos e familiares para lançarmos o Cartélico (porque simplesmente no hay plata) foi aí que tivemos a ideia do financiamento coletivo/vaquinha/crowdfunding e tínhamos certeza que iriamos alcançar o valor que precisaríamos porque nossa galera é muito foda! (mentira! a gente tava se borrando nas calças e não tinha a menor idéia de como fazer isso exatamente) Mas tchê, o fato é que vocês são foda, cada um que nos apoiou é foda pra caralho e não existiria este disco se não fosse por vocês! 

Quero deixar um agradecimento especial para nossas famílias, esposas, companheiras e namoradas, pais e mães, irmãos, prim@s e nossos amigos. Tivemos mais de 160 amigos participando da vaquinha virtual e entrando de vez para Cartel e arrecadamos mais de 11 mil reais! 

Com esse valor conseguiremos pagar os custos de prensagem do nosso disco, a manufatura dos itens das recompensas e também algum pouco deve sobrar para a divulgação (vai depender se o choro com o tio das camisetas, moletons e bonés vai surtir efeito :p)  

Pretendíamos fazer as entregas até dia 17/04/17 mas como só podemos pedir pra executar a prensagem quando recebermos a grana (e isso só vai acontecer em março) provavelmente atrase em pelo menos um mês a entrega dos itens passando daí pra meados de Junho. De Qualquer maneira vamos mantendo todos informados por aqui e pelos emails cadastrados no crowdfunding

Queria deixar um agradecimento especial para o pessoal da Kings of Barbecue Inc., que produziu e gerenciou esta campanha e também ao pessoal da plataforma Kickante, que nos deu um baita apoio e sempre esteve presente para sanar qualquer dúvida e dificuldade. 

Mais uma vez, obrigado a todos vocês, seus fodões! 


Aquele quebra costela de todos do Cartel da Cevada!

 

Leave a comment

    Add comment